To make it the best user experience for you to work with the website, select your language.

NtechLab & FindFace
na mídia

Biometric Update

A NtechLab que fornece tecnologia de biometria facial usada no sistema de segurança pública de Moscou, lançou projetos-pilotos em mais dez cidades, embora o Kommersant (traduzido pelo Google) diz que problemas de financiamento podem atrasar ou atrapalhar o lançamento de sistemas operacionais. Cerca de 3.000 câmeras com base do sistema de reconhecimento facial estão sendo instaladas em Nizhny Novgorod, onde serão usadas para monitorar criminosos e pessoas que violarem as ordens de quarentena.

Forbes

No ano que vem, em cidades de todo o mundo, espere ter seu rosto escaneado para níveis de agressão. A NtechLab, uma empresa russa de reconhecimento facial mais conhecida pelo seu aplicativo FindFace, uma vez rotulada como o precursor do fim da privacidade na internet, diz que atualmente está testando a tecnologia de «detecção de agressões» com planos para uma implementação completa para seus parceiros de vigilância e clientes em 2021. Como ajuda ao longo do caminho, a empresa acaba de receber US$ 15 milhões de dois Fundos Soberanos de Rioqueza — um é o Fundo de Investimentos Diretos Russo, o outro é um misterioso parceiro não identificado do Oriente Médio.

MIT Technology Review

O cofundador da NtechLab, Artyom Kukharenko, junta-se a Jennifer Strong em um podcast «In Machines We Trust» do MIT Technology Review para falar sobre o reconhecimento facial em cidades inteligentes.

Biometric Update

De acordo com o chefe de P&D e co-fundador da NtechLab Artem Kukharenko, o sistema de reconhecimento facial biométrico e de análise de vídeo desenvolvido pela NtechLab oferece à vasta rede de câmeras públicas de Moscou recursos impressionantes, como alta precisão de reconhecimento de pessoas com diferentes cores de pele e pessoas usando máscaras e também identificação contínua por meio de rastreamento de silhueta.

Fortune

O Facebook revelou os vencedores do concurso de software capaz de detectar deepfakes, vídeos adulterados criados com base da inteligência artificial. O terceiro lugar foi para Azat Davletshin, engenheiro sênior de aprendizagem profunda da empresa russa NtechLab, que é conhecida por seu trabalho com reconhecimento facial.

Wired

Alguns fornecedores e usuários de reconhecimento facial dizem que a tecnologia funciona bem o suficiente em rostos com máscara. «Podemos identificar uma pessoa usando uma balaclava ou uma máscara médica e um chapéu cobrindo a testa», diz Artem Kuharenko, fundador da NtechLab, uma empresa russa cuja tecnologia é implantada em 150.000 câmeras em Moscou. Ele diz que a empresa tem experiência com máscaras faciais em decorrência dos contratos no sudeste da Ásia, onde as máscaras são usadas para conter resfriados e gripes.

ABC News

O sistema também pode ser usado para rastreamento de contatos, permitindo que a polícia acompanhe os trajetos de uma pessoa, que foi infectada nos dias anteriores, disse Artyom Kukharenko, chefe de pesquisa e desenvolvimento da NtechLab, o principal desenvolvedor do sistema. Kukharenko disse que o sistema pode completar uma busca em menos de 10 segundos e funciona muito bem mesmo quando as pessoas usam máscaras, identificando-as pela linha dos olhos.

DatingNews

Muitos sites de namoro e operadoras de aplicativos querem garantir a autenticidade das pessoas que se inscrevem em seus serviços, porque infelizmente um número significativo de encontros on-line foi capturado por golpistas que fingem ser alguém que não são. As plataformas de encontros podem ajudar a oferecer aos usuários mais tranquilidade graças ao FindFace, um software de reconhecimento facial que pode autenticar fotos e vídeos do usuário. Ao contrário de um software semelhante, FindFace pode identificar usuários em bancos de dados de milhares — ou milhões — de rostos.

Tab 2